segunda-feira, 13 de janeiro de 2014





Anjo d'ouro...
Gotas de mel, servem-te de íris
Finos lábios, emolduram teu misterioso, cativante sorriso
Coroada com rúbios filamentos de seda.

Teu corpo, recoberto de brônzea tez
Tal qual um "cello", responde em vibrações, a cada movimento, desde os mais sutis, aos mais enérgicos...

Tua concretitude física
Teu olor
Teu calor
Teu sabor

Os desejos, que transpõem teu olhar
As ânsias, que teu sorriso tenta disfarçar...

Teu todo, compõe uma onírica sinfonia, inebriante, hipnotizante, única...
Diariamente composta, em árias isoladas...

Na espera de que um dia, seja por completa executada...
Libertando cada nota suspensa, até hoje não executada, cada variação de tom não experimentada...

Na ânsia de que, tudo o que vibra, dentro de ti, seja liberto, exalado por todos os poros...
Para que, liberada, tua essência, não fique mais restrita, mas que volte à fundir-se com todo o Universo...

Universo, impresso no brilho do teu doce olhar... 


Humberto Santos