sábado, 23 de junho de 2012



Quero ao teu lado deitar-me
Em teu peito, minha cabeça repousar
Adormecer, ninado ao som do teu coração
Embalado pelo suave movimento do teu respirar
Desfrutar do repouso, enfim encontrado
Após uma vida de buscas!

Anseio agora
Ao teu lado despertar
Meus olhos, nos teus
Minha boca, na tua
Meu corpo, no teu
Minh'alma...
Tua!

Humberto Santos

sexta-feira, 22 de junho de 2012






Daquilo o que fomos, o que hoje ainda há?
Somos quem pretendíamos ser?
Fomos quem imaginávamos ser?
Ainda somos capazes de sonhar?
Nossos sorrisos, ainda são francos, ou são hoje sardônicos?
Ainda cultivamos esperanças?
Ou a ânsia, a agonia, é que nos domina ao espirito?
Somos ainda capazes de ter compaixão?
Ou... nem isso mais?

Humberto Santos

quinta-feira, 21 de junho de 2012






Sob onírico torpor, encontrei-me em desconhecida paragem
Vestal figura, acolheu-me em seus delicados braços, cobrindo-me de carícias mil!
Dominado por um embriagante furor, senti-me conduzido às alturas!
Sendo lá, suavemente aninhado em etérea nuvem, à guisa de leito!
A cada intento em corresponder às carícias proporcionadas, interpunha-se seu suave murmúrio, advertindo-me à apenas sentir e saborear.

Sem por um instante sequer, desviar dos meus, seus radiantes olhos, montou-se à mim, tal selvagem amazona à galopar!
Extático, pus-me a admirar sua delicada silhueta em ritmado e sensual oscilar!
Não há palavras que possam descrever a sensação que seu corpo, quente, macio, a me envolver, a me revolver, imprimiu em meus sentidos!
Não mais suportando a imobilidade à qual estava submetido, tomei de suas mãos as rédeas de nosso lúbrico passatempo!
Papéis invertidos
Agora cavaleiro, retribuí àquele ser mágico, seus toques, beijos e carícias, com renovado vigor!
Meus lábios, beijaram a mais perfeita flor
Minha língua, saturou-se com o mais saboroso néctar!
Inebriado por tal bálsamo, atendi a sua indicação 
Adentrando à divinal senda...
Por toda a jornada, sua angelical voz me estimulou e orientou!

Ao final, compreendi que, o ápice da vitória, consiste em render-se incondicionalmente!
Ao contemplar seus olhos, brilhando, seu sereno sorriso enigmático, seu rosto luzente...
Reconheci a face de Afrodite
Que por meio de sua forma humana
Havia me conduzido ao âmago do Paraíso!

Humberto Santos

quarta-feira, 20 de junho de 2012






Te procuro em diferentes formas
Te encontro em diferentes formas!

Te amo de diferentes formas
Te odeio de diferentes formas!

Te tive e te perdi, de diferentes formas!

Humberto Santos

terça-feira, 19 de junho de 2012




Agora!
Depois que te foste
No negro abismo que restou!

Ressurge tua face, de alva tez
Teus lábios de vivo tom carmesim
Dos quais oscila uma minúscula gota
De rubro sangue
Derradeiro resquício daquilo que foi a minha vida!

Do que fui
Somente restou
Essa oca carapaça
Marionete manipulada
Por acaso
Pelo acaso!

Humberto Santos

segunda-feira, 18 de junho de 2012




Em um espelho
Há mais do que simples reflexo
Há mais do que mera contemplação narcisista!

Em um espelho
Há as cicatrizes de decepções vividas
Mas, há o brilho de sorrisos vivenciados!

Em um espelho
Há as marcas das feridas mal-cicatrizadas
E há também, alegrias compartilhadas!

Em um espelho
Há diversos "eu", que foram, também os que nunca chegaram a ser
Há o que é, também os que não são
Há os que serão, também os que nunca serão.

Em um espelho
Estou eu...
E todos que tocaram minh'alma!

Humberto Santos

domingo, 17 de junho de 2012




Junto à ti, conheci o Éden
Depois, adentrei ao inferno da solidão
Insensível destino
Conceder-me o inestimável prazer de sentir teu sabor
Para em seguida, privar-me de sequer visar-te
Mesmo a certeza de que, novamente estarás aninhada em meus braços
Que nossos lábios, voltarão a unirem-se em infindáveis beijos
Que nossos corpos, se fundirão em sensuais caricias...
Mesmo essas certezas
Não minoram o pesar que tua ausência me inflige!
Quando ao telefone, soa a tua voz
Torna-se concreta a cruel distância, que te separa de mim!

Então, só me resta fechar os olhos e imaginar
Estar junto à ti, minha cabeça, no teu colo repousada
Sentindo ao ameno balouçar da tua respiração
O intenso calor da tua carne
O doce olor da tua pele!

Meu sonho!
Minha realidade!

Humberto Santos




Não há erro em buscar ser feliz!

Não há pecado em gozar a vida!
Porque nos mutilar, em beneficio de terceiros?
Os quais, só nos dedicam indiferença e desprezo!
Isso jamais pode ser confundido com amor!
Não será, matando aos sentimentos, em prol de outrem, que afirmaremos nosso poder de amar!
Será a vida, somente uma cruz, na qual estamos atados?...
Espiando, em barganha, visando uma póstuma redenção?
Ao avaliarmos nossa existência, o que haverá restado?
Somente dificuldades que enfrentamos e felicidades que proporcionamos?
Não há amor unilateral
Não existe amor solitário!
Para florescer e evoluir, o amor há de ser compartilhado
Do contrário, se transformará em dor e angústia!
É necessário aceitar ao amor que é oferecido com sinceridade, e permitir que a alma reflita ao ente amado esse sentimento
Somente assim, pode-se dizer:
"Amo e sou amado".

Humberto Santos