sábado, 2 de junho de 2012




Fui o mar
Fui a garrafa, a ele lançada
E também, a mensagem nela contida!

Entretanto, 

Estavas demasiadamente entretida
Em venais passatempos
E não me recolhestes
Sequer em minha direção
Estendeste a mão!

E pela derradeira vez
O ciclo das marés
Afastou-me de ti!

Humberto Santos