quarta-feira, 13 de junho de 2012



Depois que terminou
Por muito tempo
A impressão de haver falhado, me dominou...

De longe, te observei
Alegre, festiva, com a escória da humanidade
Cheguei a crer
Que possuía menos valor do que os lixos humanos
Aos quais declaras ardorosa devoção!

Hoje, sei que te ofereci o melhor que um homem
Pode à uma mulher ofertar!
Hoje compreendo que não falhei ao te amar!

Aconteceu que:
Necessitas, exiges, que te tratem como à um objeto descartável
E disso...
Felizmente, sou incapaz!

Humberto Santos