quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012




O que mais é necessário
Para que entendas que te amo?
Tudo o que faço, parece insuficiente para comover-te
A tudo ignoras...


Vivo em dúvida infernal
Buscando decifrar-te
Empenhando a máxima atenção a cada gesto que realizas
Procurando reconhecer algum cifrado sinal!

Cada vez que teus lábios movem-se
Meu coração estanca
A dose de adrenalina injetada em minha corrente sanguínea, congela-me!
Eterna esperança de ouvir-te dizer: "— Aceito ao teu amor!"

Humberto Santos