sábado, 4 de fevereiro de 2012




Mulher, a tua alma é como um rio
Serena e ao mesmo tempo impetuosa
Pode-se afogar-se em tua correnteza
Pode-se nela lavar as impurezas
Quando irada, devasta tudo ao teu redor
Quando calma, nos alimenta e sacia à todas as sedes!

Tua essência, pode-se compreender
Jamais decifrar!
A única forma de contê-la, é abandonar a pretensão de dominá-la!


Alma guerreira, teu fruto destrói impérios
Geradora de vida, teu fruto ergue impérios!

Por ti, bárbaros choraram, tais e quais, pueris infantes
Por ti, santos pecaram!

A ciência desvendou cada átimo do ser humano
Mas, só tu és capaz de dar-nos a vida!

Por não seres compreendida, atrocidades foram cometidas
Almejando compreender-te, legaram-nos os Poetas, os mais belos versos!

Humberto Santos